sexta-feira, 10 de julho de 2009

cópia da que copia

Fito naquela garota
que na máquina copiadora
um livro aberto copia, à toa...

Parece ter a mesma cegueira que a máquina tem.
Ocupada em seu ofício,
nem um olhar à obra se atém!

Enquanto a máquina copia,
ela se mantém vazia
sem os sonhos de alguém...

6 comentários:

Freak disse...

que coisinha mais sem graça eu hein...vai aprender mais sobre sonoridade e aliterações e depois vem falar comigo! haahahahahahhah

Paulo Olmedo disse...

Sim, senhora... :)

Anônimo disse...

adorei!

LiberTay

Paulo Olmedo disse...

Valeu! :)

Camila disse...

Beautiful. :)

Seguidora!

Paulo Olmedo disse...

Valeu, Camila!

:)