domingo, 30 de agosto de 2009

desmantelando-se

Eu não tenho um braço. Sim, é verdade. Eu não tenho um braço. Perdi esses dias. Tava distraído pensando no futuro, traçando planos. Daí lembrei que no outro dia tinha que acordar cedo, pois meu trabalho exige e meu braço caiu. Assim, do nada. Tentei catar de volta, mas ele se desintegrou quando caiu no chão. Não que eu precise muito dele, mas era de estimação, sabe? O mesmo aconteceu com minha perna esquerda. Foi no dia que eu percebi que tinha três carnês que só vencerão no ano que vem. Um deles em dezembro. E ando assim, perdendo partes aos poucos. Uma orelha, por exemplo, se foi quando tive que largar a faculdade. Mas eu não estou preocupado. Tem gente trabalhando duro para que membros e órgãos biônicos possam existir. Gente como eu, que trabalha duro e não se importa com o amanhã. Para que se preocupar? Basta fazermos bem nosso rotineiro trabalho e estaremos contribuindo para o equílibrio de nossa magnífica sociedade. E enquanto digo isso meu dedo mindinho da mão acabou de se desprender de meu corpo...

5 comentários:

disse...

de fato... tem dia que fico me remendando inteira.

:)

Freak disse...

leproso!

Paulo Olmedo disse...

:P

Washington disse...

Curti demais teu blog!!
Conheça o meu:
olhosnublados.blogspot.com

Obrigado,
Wash

Paulo Olmedo disse...

Obrigado pela "audiência", Washington!