terça-feira, 13 de janeiro de 2009

despretensioso

Quem sabe
despejo a pecha
de desleixado
e deixo de lado
a Vida.
Desperto
do outro lado
disperso e desesperado,
desiludido e desavisado,
distante
de todo disparate.

4 comentários:

Ana Matias disse...

Pseudopoesia nada!!
Gostei muito!
Beijo!

Freak disse...

Gostei! A tua cara merrmo! Mas bah esse blog dá uma dor nos zóio, ainda bem que teus textos são curtos! ;P

Andréia Alves Pires disse...

Olha só!! Que bacana. Não conhecia o teu blog, Paulinho!! Vou voltar. bjo, bjo.
vem ver aqui, ó: www.solsticios.blogspot.com

Paulo Olmedo disse...

Obrigado, pessoal, pela visita. Voltem sempre!